Qual a Diferença entre Responsabilidade Social e Negócio Social?

O termo Responsabilidade Social chegou com mais força ao Brasil no final dos anos 80, início dos anos 90. Mais recentemente começaram a surgir iniciativas de Negócios Sociais por aqui, principalmente após Muhammad Yunus ter sido laureado com o Nobel da Paz em 2006.

Mas qual a diferença entre uma coisa e outra?

Para ajudar a esclarecer as dúvidas que eu tinha sobre estas definições, eu convidei duasexperts, uma em cada destas vertentes. Prof. Rosamaria Moura-Leite Doutora em Administração que desenvolveu sua linha de pesquisa baseada em Responsabilidade Social, e Prof. Katianny Estival, Pós Doutoranda em Administração, e que estuda profundamente sobre Negócios Sociais.

Neste rico papo com estas doutoras no assunto [literalmente =)], falamos sobre Responsabilidade Social como estratégia para as empresas, em contraponto a ações pontuais, como campanhas do agasalho ou coisas do tipo.

Você também verá algumas diferenças entre os tipos certificações nesta área de sustentabilidade empresarial, como objetivos “Win-Win“, onde ganha a sociedade que tem uma demanda atendida, e ganha a empresa ao aproveitar isso como uma oportunidade de negócio.

Como Negócios Sociais é um tema muito novo, com publicações científicas somente de 2010 para cá, com o objetivo de melhor exemplificar este conceito, a professora Katianny citou os casos da Yunus, Artemísia, Geekie, Saladorama, Vivenda e da escola de inglês Você Aprende Agora, do empreendedor social Felipe Dib, que chegou com seu negócio social em 181 países, e você pode conhecer melhor como ele conseguiu isso nesta entrevista que ele deu ao Startup Social.

Ela também comenta o emblemático caso Grameen Danone, uma joint-venture do banco social do Professor Yunus com a multinacional fabricante de iogurtes, que criou uma ação para gerar emprego e renda e combater a desnutrição em Bangladesh, e que você pode ver como foi nesta divertida palestra do ganhador do Nobel da Paz sobre o caso.

Com forte presença de jovens e mulheres, segundo as professoras, este modelo de negócio inovador ainda carece de legislação no Brasil, diferente do que ocorre em países da Europa e dos Estados Unidos, onde já existem leis que determinam direitos, deveres e obrigações legais para maior transparência e formas de controle.

Os negócios sociais são uma nova forma de olhar o mundo e tomar decisões, com base em novo valores e na qualidade de vida.

Também podem ser uma evolução das ONGs em busca de maior profissionalização e ganhos de escalabilidade através da tecnologia.

E ainda podem ser uma alternativa de geração de renda aos jovens, parcela mais afetada pela crise econômica mundial.

Se você quer conhecer mais sobre Negócios Sociais, clique aqui, e se inscreva em nosso Workshop Gratuito.